(des)controle de pragas

.

..

Inspirado em uma história real

..

.

Há um problema de inutilidade geral. Tudo é supérfluo.

Até os deuses.

O Sr. Gomes está naqueles dias em que tudo o que precisamos é de uma voz do outro lado da linha.

O telefone toca:

– Alô.

– Bom dia, senhor.

– Quem fala?

– Aqui é da G7 Elite Dedetizações, gostaríamos, por gentileza, de falar com o proprietário do imóvel.

– Estão falando com ele.

– Sr. Gomes?

– Pois não?

– Aqui quem fala é Talita, da G7 Elite Dedetizações, e gostaríamos de aproveitar a ocasião para oferecer o nosso serviço de dedetização. Somos responsáveis por todo o bairro e temos um plano especial de combate preventivo de pragas.

– Combate de pragas? Tenho problema nenhum com bicho aqui, não, moça.

– Pois estamos ligando também para oferecer um plano preventivo, senhor. Por apenas R$300,00 reais ao mês…

– Preventivo? Carece não, senhorita. Muito solícito da parte de vocês, mas insetos não são uma ameaça por aqui.

– Senhor, a razão pela qual estamos ligando para oferecer um controle de pragas preventivo se deve ao fato de que temos uma série de dedetizações agendadas para a próxima semana, dentro da sua vizinhança, e estamos oferecendo ao senhor uma mensalidade com desconto para eventualidades.

Especialistas recomendam respirar fundo, contar até 10, ou então entoar o mantra da paz, caso possível seja.

– Obrigado, moça, e pela última vez, não tenho problema nenhum com insetos aqui em casa. Até comemoro quando vejo um ou outro, sabe? Baratinhas, aranhas, por que não? Me lembra de que existe vida. Meu gato gosta.

– Sr. Gomes, a segurança de se fazer um controle de praga preventivo envolve impedir a movimentação dos insetos e as eventualidades causadas pelas dedetizações próximas.

– Movimentação? Está muito movimentado aqui pras baratinhas é? Porque pra mim é um paradeiro só…

– De qualquer forma, senhor, recomendamos que o senhor contrate o serviço, porque há o risco de que algumas baratas do condomínio fujam para o seu apartamento durante a dedetização dos outros apartamentos.

– Como assim?

– Pois bem, conforme conferimos aqui nos dados da empresa, o seu apartamento está localizado num andar subterrâneo, correto?

– Menos três, sim.

– Como as dedetizações serão nos andares superiores, do dois ao oito, há o risco de os insetos migrarem para o seu apartamento, senhor. Por isso estamos oferecendo um desconto no nosso serviço. Gostaria de saber qual é o desconto?

– Desconto!?

– Os outros clientes estão contratando o serviço por R$360,00 ao mês, dos quais descontaremos R$60,00 para os senhor, o que ficará no valor de apenas R$300,00 ao mês.

– O quê?

– O senhor gostaria que eu repetisse as informações, Sr. Gomes? No valor de apenas R$300,00 por mês, o senhor tem direito a pelo menos…

– Não sei se entendi ou não sei se acredito nisso.

– Pois não, senhor?

– Vocês estão me oferecendo um serviço pra um problema que vocês mesmos vão criar?

– Gostaria que eu repetisse as informações, Sr. Gomes?

– Não precisa repetir nada, moça. Eu já entendi. Caralho, eim, mas que abusados! Isso é que eu chamo de marketing agressivo!

– Pois não, Sr. Gomes?

– Isso é extorsão! Vocês estão me extorquindo, seus pilantras, pra não dizer outra coisa!

– Senhor, peço por favor que mantenha um mínimo de educação…

– Assim mesmo, na moral e na maior? Com toda a licença, moça, eu sei que a culpa não é sua, mas que bela de uma merda, eim! É assim que vocês abordam futuros clientes?

– Sr. Gomes, por favor, queira manter o respeito, esta conversa está sendo gravada…

– Pois é bom que esteja mesmo! Estão criando provas contra vocês mesmos!

– Senhor, estamos ligando para oferecer um serviço preventivo.

– Vocês não deveriam cobrar por isso, porra! Serviço preventivo! É uma dedetização só, meu bom Senhor! É só continuarem o serviço! Por que é que os bichos vão vir pra cá?

– Eventualmente, senhor, há a possibilidade de algumas baratas sobreviverem à dedetização e fugirem pela rede de encanamentos do esgoto do condomínio.

– Não diga!

– O serviço preventivo vem a impedir que elas transponham as fronteiras do perímetro de seu apartamento.

– Não precisa me explicar, moça. Eu já entendi. As baratas já entenderam, elas sempre respeitaram os limites territoriais. Continua sendo ilegal da parte de vocês. Uma extorsão. Tenho advogados.

– Senhor, gostaríamos de lembrá-lo que somos há cinco anos a maior líder do mercado.

– Fácil de imaginar como é que foi que se tornaram líderes. Pisoteando o cidadão comum e usando legiões de insetos como ferramentas de intimidação, criando para os seus clientes a própria necessidade de consumirem o serviço que oferecem, uma falsa proteção, uma tênue cortina de veneno verde que mantém iludida essa parcela de civilização que acredita nela.

– Senhor, sete em cada dez brasileiros preferem a G7 Elite.

– Isso depõe muito mal contra os brasileiros, deveriam saber.

– Nossos métodos de dedetização são reconhecidamente testados e aprovados pelas moradias brasileiras.

– Você memorizou essas frases todas, é, moça? Ou você tem uma cola aí na sua mesa? Um fluxograma?

– Sr. Gomes, o senhor estaria interessado em contratar nossos serviços, com a oferta de desconto? Por apenas R$300,00 ao mês o senhor terá o direito de duas dedetizações completas quinzenais, para o caso de eventuais pragas de insetos e roedores.

– Hum… Notável. De fato, impressionante…

– Pedimos apenas que nos confirme alguns dados, por favor.

– Estão me achando idiota? Estão mesmo achando que eu vou contratar o serviço de vocês? Estão precisando tanto assim de clientes, seus parasitas? Ou vocês fazem de graça, ou então acionarei meu advogado pra cobrar pelos eventuais danos sofridos. Aí sim vocês vão ver o que são eventualidades. Vão ver só!

– Senhor, peço que reconsidere a nossa oferta e não desça ao nível de fazer ameaças à nossa empresa, por favor.

– Vocês é que são os insetos, pra mim. Gravaram isso? Pra mim, vocês é que são os insetos! Esperem só pra ver uma baratinha que seja aparecer por aqui. Vou fotografar tudo!

– Somos a maior companhia de dedetização, e pela quarta vez seguida a primeira colocada do prêmio Top of Mind.

– Que besteirol sem fim, meu bom Pai! Como é que eu explico pra eles? Minha cara, dona, olha, me ouça bem: é absolutamente criminoso, é repugnante, é de uma selvageria atroz que vocês venham mesmo me cobrar por um serviço que deveria ser, na verdade, reparatório, está me entendendo, senhorita, qual é mesmo o seu nome?

– O senhor está falando com Talita.

– Você entendeu o que eu disse, Talita? Vocês vão é reparar o dano que estão me causando. Essas baratas não são daqui, não tenho problema nenhum com baratas. Elas me respeitam, eu respeito elas. Se elas forem forçadas a entrar aqui por causa de uma ação que, olha só, é provocada pela empresa, então a culpa é de vocês, e é obrigação de vocês repararem o erro sem que tenham de me cobrar por isso.

– Senhor, infelizmente não temos o controle total sobre o edifício, e eventualmente os insetos podem migrar para a sua região do condomínio, mas se o senhor se tornar nosso cliente e contratar nossos serviços, podemos fazer um controle de pragas preventivo e impedir que isso aconteça. É o mais aconselhável a se fazer.

– Ela fica se repetindo, meu Deus…

– Sr. Gomes, o senhor não pode contratar um serviço sem pagar por ele. Não dedetizaremos de graça. Há um custo operacional e não estamos no momento fazendo dedetizações demonstrativas.

– Olha, vocês não podem simplesmente achar que vão ganhar novos clientes espalhando por aí o problema das pragas sem acabar efetivamente com elas! Aliás, sabe o que é que eu vou fazer?

– O quê?

– Eu vou falar com os outros moradores do apartamento. E com a síndica. Sabe como é, somos muito amigos, eu e a síndica. Ela vai me ouvir. Vou convencer todo mundo a cancelar o contrato que temos com vocês. É o que vou fazer, assim que você desligar o telefone, Talita.

– Senhor, haverá uma multa rescisória…

– Eu tenho advogado, viu Talita. Eu sei qual é o nome dessa manobra. Vocês não estão cumprindo com a obrigação de fazerem, de honrarem o serviço de vocês.

– Esse compromisso é apenas com nossos clientes, Sr. Gomes.

– Criminoso, de fato, repugnante. Uma miséria humana, eu diria… Eu imagino como devia ser a Idade Média…

– Sr. Gomes…

– … com a Igreja Católica e tudo…

– Sr. Gomes…

– Até mais, Talita. Passar bem.

O Sr. Gomes não contratou o serviço da G7 Elite Dedetizações, e desde então o gato passa as noites caçando baratas.


Imagem: Le Roach, Jennifer Lindsley

Anúncios

Um comentário sobre “(des)controle de pragas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s